• eumeprotejobrasil

"Eu Me Protejo porque o Meu Corpo é MEU!"

E se a gente ensinasse isso às crianças, desde pequenas?

Eu Me Protejo – Prevenção contra a violência na infância - Versão para Escolas


Em 2020, um grupo de mais de 50 especialistas se reuniu para construir um material que nunca existiu no Brasil. Uma cartilha ilustrada, em linguagem simples e acessível, que fala de forma clara diretamente às crianças sobre a violência e como se proteger dela.


O projeto Eu Me Protejo recebeu o Prêmio Neide Castanha de Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes, na categoria Produção de Conhecimento.


A primeira cartilha foi elaborada para ajudar famílias nessa difícil conversa. Uma criança que já foi alertada sobre a violência por alguém que ama antes de alguma situação acontecer, vai estar muito mais preparada para saber o que fazer.


Agora, o mesmo grupo lança a versão estendida da cartilha, para ser usada nas escolas.


“É dever da escola ensinar à criança, desde cedo, que o corpo é dela e que ninguém tem direito sobre ele”, diz a idealizadora Patricia Almeida. “Até porque, muitas vezes esse ensinamento não vem de casa”.


A versão escolar é dividida em 6 capítulos: Conhecendo meu corpo, Cuidados com o meu corpo, Minha família, Quem pode cuidar de mim, Me protegendo e Minha História.


Lentamente, as crianças vão aprendendo a conhecer, gostar e ter orgulho de seus corpos. Aprendem que ninguém pode tocar neles, a reconhecer situações de risco e saber o que fazer, caso elas ocorram.


Receber essas informações desde a pré-escola pode ajudar a reduzir o bullying, abuso e outros tipos de agressões no futuro. A melhor maneira de evitar que situações como essas aconteçam é educar para a prevenção.


O grupo está conversando com a Juíza Hertha Helena Rollemberg Padilha de Oliveira, coordenadora do Projeto Eu Tenho Voz, do Instituto Paulista de Magistrados, para distribuir a cartilha. “O projeto já tem um trabalho de enfrentamento à violência nas escolas de São Paulo. Outras secretarias de educação já nos procuraram, além de escolas particulares, profissionais, igrejas. Apesar de ser um tema difícil, nosso material tem sido muito bem aceito”, conta Patrícia.


As duas cartilhas e outros materiais de apoio estão disponíveis gratuitamente no site. Podem ser baixadas, compartilhadas e reproduzidas sem alterações, sempre citando a fonte.


O Eu Me Protejo faz parte da Rede Nacional da Primeira Infância.


www.eumeprotejo.com


Link direto para cartilha para escolas: https://19f4ab62-7d8d-403f-b2ea-843c1bb7fde9.filesusr.com/ugd/f04b3c_2d92afbe8aaf49d1ac10eefe536b15de.pdf


Descrição da imagem: ilustração de menino com a mão estendida à frente fazendo sinal de pare. Balão de fala "Eu me protejo porque meu corpo é meu!" . Logo Eu Me Protejo www.eumeprotejo.com



200 visualizações0 comentário