Poema

ERA SÓ UM CARINHO

AUTORA: NEUSA MARIA

INTÉRPRETE: HELOISA PÉRRISSÉ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ERA SÓ UM CARINHO...

 

E NINGUÉM PERCEBIA A TRISTEZA EM MEU OLHAR.

 

UM BEIJO MELADO

 

QUE MACHUCAVA A MINHA ALMA E ME TIRAVA O SORRISO.

 

EU NÃO SABIA, QUEM PODERIA ME AJUDAR.

 

ERA SÓ UM CARINHO...

 

QUE ME FAZIA VESTIR DUAS CALÇAS AO MESMO TEMPO!

 

QUE ROUBAVA A MINHA INFÂNCIA,

 

ME IMPEDIA DE SER CRIANÇA,

 

ME FAZIA SENTIR VERGONHA,

 

TOMAR TODOS OS BANHOS POSSÍVEIS,

 

ESFREGAR O MEU CORPO, ATÉ SANGRAR!

 

ERA SÓ UM CARINHO...

 

E EU... ME SENTIA FRACA E CANSADA.

 

A MINHA VONTADE ERA FUGIR DE CASA,

 

EU NÃO QUERIA VIVER!

 

OS DIAS ERAM FRIOS COM CHUVAS DE LÁGRIMAS!

 

O MEDO... ERA O QUE ME RESTAVA.

 

ERA SÓ UM CARINHO...

 

QUE DE DOR, DILACERAVA O MEU PEITO!

 

E EU... ME SENTIA SUJA E CULPADA.

 

EU ME PUNIA POR ESSE SEGREDO

 

E ME AUTOMUTILAVA,

 

A SOLIDÃO ERA A MINHA COMPANHIA.

 

ERA SÓ UM CARINHO...

 

QUE A MINHA BOCA PRECISAVA SER SUFOCADA!

 

E EU... SENTIA NOJO DE MIM!

 

ODIAVA O MEU CORPO!

 

POUCAS PALAVRAS SAIAM DA MINHA BOCA.

 

EU SÓ QUERIA, DORMIR PARA SEMPRE.

 

ERA SÓ UM CARINHO...

 

QUE O SILÊNCIO ME IMPEDIA DE PEDIR SOCORRO,

 

LÁGRIMAS QUENTES ESCORRIAM PELO MEU ROSTO,

 

NINGUÉM ENXERGAVA O MEU SOFRIMENTO!

 

PORQUE ERA SÓ UM CARINHO...

 

QUE ME FAZIA, FAZER XIXI NA ROUPA,

 

DE TANTO PAVOR! ERA SÓ UM CARINHO...

 

DE QUEM DEVERIA ME AMAR E CUIDAR DE MIM.

 

DE ALGUÉM QUE ESTAVA ACIMA DE QUALQUER SUSPEITA.

 

QUE ME DEIXAVA CONFUSA...

 

PORQUE O CARINHO...

 

ERA TERRÍVEL!

 

ERA SÓ UM CARINHO...

 

QUE EU... NÃO SUPORTEI E GRITEI!

 

MAS NINGUÉM CONSEGUIU OUVIR!

 

PORQUE ERA SÓ UM CARINHO...

 

QUE AOS 9 ANOS,

 

O MEU CORPO JÁ SEM FORÇAS...

 

NÃO CONSEGUIU RESISTIR!”

folha bullet.png